Diagnósticos diferenciais

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Ausência de residência em/histórico de viagens recentes para uma área com transmissão contínua ou ausência de contato próximo com um caso suspeito/confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

Diferenciar a COVID-19 da pneumonia bacteriana adquirida na comunidade geralmente não é possível com base nos sinais e sintomas. No entanto, os pacientes com pneumonia bacteriana têm maior probabilidade de desenvolver rapidamente sintomas e escarro purulento. Eles são menos propensos a ter mialgia, anosmia ou dor pleurítica.[603]

Investigações

Cultura de sangue ou escarro ou teste molecular: positivo para o organismo causador.

RT-PCR: negativa para RNA viral de síndrome respiratória aguda grave por coronavírus 2 (SARS-CoV-2) (há a possibilidade de coinfecções).

TC do tórax: nódulos centrolobulares, impactações mucoides.[604]

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Ausência de residência em/histórico de viagens recentes para uma área com transmissão contínua ou ausência de contato próximo com um caso suspeito/confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

Não é possível diferenciar COVID-19 de infecção do trato respiratório adquirida na comunidade com base nos sinais e sintomas.

O período de incubação é mais curto.[605] Os sintomas geralmente atingem o pico durante os primeiros 3 a 7 dias de doença com a gripe (influenza), em comparação com a semana 2 ou 3 da doença com a COVID-19.[606]

É mais comum em crianças.[606] As crianças com COVID-19 tendem a ser mais velhas, e têm maior probabilidade de apresentar comorbidades, febre, sintomas gastrointestinais, cefaleia e dor torácica em comparação com aquelas com gripe (influenza).[607]

A febre é menos comum. A rinorreia, a faringite, a mialgia, a cefaleia e a dispneia são mais comuns.[605][608] O início recente de distúrbios nos sentidos do olfato e/ou paladar foi menos comum em um estudo do tipo caso-controle.[609]

Investigações

Apenas o teste pode distinguir entre as infecções por influenza e COVID-19 e identificar a coinfecção. Quando o SARS-CoV-2 e os vírus influenza estiverem circulando concomitantemente, faça o teste para ambos os vírus em todos os pacientes hospitalizados com doença respiratória aguda, e teste para o vírus influenza nos pacientes ambulatoriais com doença respiratória aguda apenas se os resultados mudarem o manejo clínico do paciente.[3]

RT-PCR: positiva para RNA viral de influenza A ou B; negativa para RNA viral de SARS-CoV-2 (co-infecções são possíveis).

Radiografia torácica: menor probabilidade de estar anormal.[605]

TC do tórax: há novas evidências de que a TC pode ser usada para a diferenciação entre gripe (influenza) e COVID-19. Os pacientes com COVID-19 têm maior probabilidade de apresentar opacidades arredondadas ou lineares, sinal de padrão de mosaico, aumento vascular e espessamento interlobular septal, mas menor probabilidade de apresentar nódulos, sinal de árvore em brotamento, bronquiectasia e derrame pleural.[610][611]

Marcadores inflamatórios e coagulograma: existem novas evidências de que os marcadores inflamatórios (lactato desidrogenase, velocidade de hemossedimentação, proteína C-reativa) e os parâmetros de coagulação não são tão altos nos pacientes com influenza em comparação com a COVID-19.[612]

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Ausência de residência em/histórico de viagens recentes para uma área com transmissão contínua ou ausência de contato próximo com um caso suspeito/confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

Não é possível diferenciar a COVID-19 da infecção do trato respiratório adquirida na comunidade com base nos sinais e sintomas. No entanto, a febre é menos comum, e a cefaleia, a rinorreia, a mialgia e a faringite são mais comuns. Os pacientes podem apresentar um número maior de sintomas gerais.[608]

Investigações

RT-PCR: positiva para organismo causador; negativo para RNA viral de SARS-CoV-2 (co-infecções são possíveis).

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Ausência de residência em/histórico de viagens recentes para uma área com transmissão contínua ou ausência de contato próximo com um caso suspeito/confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

Não é possível diferenciar COVID-19 de infecção do trato respiratório adquirida na comunidade com base nos sinais e sintomas.

O adenovírus e o micoplasma devem ser considerados em grupos de pacientes com pneumonia, principalmente em ambientes fechados, como acampamentos militares e escolas.

Investigações

Cultura de sangue ou escarro ou teste molecular: positivo para o organismo causador.

RT-PCR: negativa para RNA viral de SARS-CoV-2 (co-infecções são possíveis).

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Ausência de residência em/histórico de viagens recentes para uma área com transmissão contínua ou ausência de contato próximo com um caso suspeito/confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

Em geral, diferenciar a COVID-19 da pneumonia por aspiração não é possível com base nos sinais e sintomas.

Investigações

RT-PCR: negativa para RNA viral de SARS-CoV-2 (co-infecções são possíveis).

TC do tórax: difícil de distinguir à TC; no entanto, o envolvimento pulmonar anterior pode ser mais sugestivo de pneumonia por COVID-19.[613]

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Ausência de residência em/histórico de viagens recentes para uma área com transmissão contínua ou ausência de contato próximo com um caso suspeito/confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

Diferenciar a COVID-19 da pneumonia por Pneumocystis jirovecii geralmente não é possível com base nos sinais e sintomas.

Os pacientes geralmente são imunocomprometidos (por exemplo, HIV positivos) e a duração dos sintomas pode ser mais longa.

Investigações

Cultura de escarro: positiva para Pneumocystis.

RT-PCR: negativa para RNA viral de SARS-CoV-2 (co-infecções são possíveis).

TC do tórax: a opacidade em vidro fosco geralmente é distribuída de forma mais difusa, com tendência a poupar as regiões subpleurais.[604]

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Histórico de viagens recentes para o Oriente Médio ou contato com um caso confirmado de MERS.

Não é possível diferenciar a COVID-19 da MERS a partir dos sinais e sintomas.

Os dados iniciais sugerem que a evolução clínica da COVID-19 é menos grave e a taxa de letalidade é menor em comparação com a MERS.

Investigações

Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR): positiva para RNA viral de MERS-CoV.

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Não houve casos de SARS registrados desde 2004.

Investigações

RT-PCR: positiva para o RNA viral de síndrome respiratória aguda grave por coronavírus (SARS-CoV).

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Pode ser difícil diferenciar com base na história epidemiológica, pois a gripe aviária H7N9 é endêmica na China.

Contato próximo com aves infectadas (por exemplo, agricultor ou visitante de um mercado de animais vivos em áreas endêmicas), ou residir em uma área em que a gripe aviária é endêmica.

Investigações

RT-PCR: positiva para RNA viral específico da H7.

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Ausência de residência em/histórico de viagens recentes para uma área com transmissão contínua ou ausência de contato próximo com um caso suspeito/confirmado de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

Contato próximo com aves infectadas (por exemplo, agricultor ou visitante de um mercado de animais vivos em áreas endêmicas), ou residir em uma área em que a gripe aviária é endêmica.

Investigações

RT-PCR: positiva para RNA viral da H5N1.

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Considere o diagnóstico em áreas endêmicas, principalmente em pacientes com imunocomprometimento.

O histórico de sintomas é, geralmente, mais longo.

A presença de sudorese noturna e perda de peso pode ajudar a diferenciar.

Investigações

Radiografia torácica: opacidades fibronodulares nos lobos superiores com ou sem cavitação; o padrão atípico inclui opacidades nos lobos médio e inferior, linfadenopatia hilar ou paratraqueal e/ou derrame pleural.

Baciloscopia do escarro para detecção de bacilos álcool-ácido resistentes e cultura de escarro: positiva

Teste molecular: positivo para Mycoplasma tuberculosis.

SINAIS / SINTOMAS
Investigações
SINAIS / SINTOMAS

Suspeite de sepse neutropênica nos pacientes com história de tratamento sistêmico anticâncer recente que se apresentem com febre (com ou sem sintomas respiratórios), pois isso pode ser rápido e com risco de vida.[614]

Os sintomas de COVID-19 e sepse neutropênica podem ser difíceis de diferenciar na apresentação inicial.

Investigações

Hemograma completo: neutropenia.

RT-PCR: negativa para RNA viral de SARS-CoV-2.

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal