Rastreamento

Manejo dos contatos

Definição

  • A Organização Mundial da Saúde define um contato como uma pessoa que experimentou qualquer uma das seguintes exposições a um caso provável ou confirmado:[755]

    • Contato face a face com um caso provável ou confirmado dentro de 1 metro (3 pés) e por pelo menos 15 minutos

    • Contato físico direto com um caso provável ou confirmado

    • Atendimento direto a um paciente com COVID-19 provável ou confirmada sem o uso do equipamento de proteção individual recomendado

    • Outras situações determinadas pelas autoridades de saúde locais com base em avaliações de risco locais.

  • As exposições devem ter ocorrido durante o período infeccioso do caso, assim definido:[755]

    • Exposição a um caso sintomático: 2 dias antes e 10 dias após o início dos sintomas do caso, mais 3 dias sem sintomas ou 3 dias com melhora dos sintomas, por um período mínimo de 13 dias após o início dos sintomas

    • Exposição a um caso assintomático: 2 dias antes e 10 dias após a data em que a amostra que levou à confirmação foi coletada.

  • Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA definem o contato próximo como alguém que tiver estado a 2 metros (6 pés) de uma pessoa infectada por pelo menos 15 minutos em um período de 24 horas, começando 2 dias antes do início dos sintomas (ou 2 dias antes do teste nos pacientes assintomáticos).[120]

  • Consulte as orientações locais, pois as definições de um contato podem variar dependendo das orientações de saúde pública local.

Períodos de quarentena

  • A Organização Mundial da Saúde recomenda o seguinte.[755]

    • Os contatos que foram vacinados (competindo a série primária ou com dose de reforço) ou previamente infectados nos últimos 90 dias não precisam ficar em quarentena. No entanto, se o contato desenvolver sintomas até 14 dias após sua última exposição a um caso, o exame apropriado deve ser realizado o mais rapidamente possível (recomenda-se a quarentena enquanto se aguarda o resultado do exame).

    • Contatos de alto risco (por exemplo, idade avançada, múltiplas comorbidades, imunocomprometidos, gestantes, trabalhando em ambientes de alto risco) e aqueles que vivem em ambientes de alto risco que não completaram uma série primária ou receberam uma dose de vacina de reforço, ou que não relataram uma infecção anterior nos últimos 90 dias, devem ficar em quarentena por 10 dias. A quarentena pode ser reduzida para 5 dias se os exames do contato forem negativos no dia 5 e ele não apresentar sintomas.

    • Períodos de quarentena de 14 dias podem ser recomendados se surgir uma nova variante preocupante ou outra situação prioritária.

  • No Reino Unido, os contatos não precisam mais se autoisolar.[756]

  • Nos EUA, o CDC recomenda que os contatos que estiverem em dia com a vacinação não precisam ficar em quarentena, a menos que desenvolvam sintomas. No entanto, eles devem fazer o teste pelo menos 5 dias após a exposição, mesmo que não desenvolvam sintomas (exceto pessoas com COVID-19 confirmada nos últimos 90 dias) e tomar precauções até o dia 10 (por exemplo, usar máscara perto de outras pessoas), tome precauções ao viajar, evite estar perto de pessoas de alto risco). Os contatos que não estiverem em dia com suas vacinas devem ficar em quarentena por pelo menos 5 dias, fazer o teste pelo menos 5 dias após a exposição, mesmo que não desenvolvam sintomas, e tomar as mesmas precauções até o dia 10.[757]

  • Consulte a orientação local para os locais e período de ocorrência de quarentena recomendados, pois as recomendações variam de acordo com as recomendações locais de saúde pública.

Rastreamento de populações assintomáticas

A Organização Mundial da Saúde não recomenda atualmente o rastreamento generalizado de indivíduos assintomáticos devido aos custos significativos associados a ele e à falta de dados sobre sua eficácia operacional. A testagem de indivíduos assintomáticos é atualmente recomendada apenas para grupos específicos, incluindo contatos de casos confirmados ou prováveis e grupos frequentemente expostos, como profissionais de saúde e funcionários de unidades de cuidados de longa permanência.[552]

Centros de rastreamento do tipo drive-through

Em alguns países, foram criados centros de rastreamento do tipo drive-through para o rastreamento mais seguro e eficiente. A pessoa a ser testada não deixa o carro durante todo o processo, o que inclui registro e questionário, exame físico, coleta de amostras e instruções sobre o que fazer depois. Este método tem a vantagem de aumentar a capacidade de realização de testes e prevenir a infecção cruzada entre os indivíduos no espaço de espera.[758]

Rastreamento de temperatura

Há pouca evidência científica para dar suporte ao rastreamento da temperatura com câmeras térmicas ou produtos de rastreamento de temperatura (por exemplo, termômetros infravermelhos sem contato) como um método confiável para a detecção de COVID-19 ou qualquer outra doença febril, principalmente se usado como o principal método de testagem.[759][760][761]

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal