Diagnóstico diferencial

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

A causa mais comum de doença febril inespecífica em pessoas retornando de viagem.[92]

Quimioprofilaxia inadequada ou ausente para malária.

Não há sinais e sintomas de diferenciação.

Como a coinfecção com malária foi observada em até 5% dos pacientes na África Ocidental durante o surto de 2014, a possibilidade de infecção dupla deve ser considerada em todos os pacientes.[74]

EXAME

Esfregaços finos e espessos de sangue corados por Giemsa: positivo para espécies de Plasmodium.

Testes de diagnósticos rápidos: positivo para espécies de Plasmodium (nota: o P ovale nem sempre é detectado por alguns testes de diagnóstico rápidos).

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não há sinais e sintomas de diferenciação.

Características epidemiológicas podem ajudar a diferenciar entre as febres hemorrágicas virais (ou seja, exposição a morcegos, cavernas ou minas).[108]

EXAME

Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR): positiva para o RNA do vírus de Marburg.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não há sinais e sintomas de diferenciação.

Características epidemiológicas podem ajudar a diferenciar entre as febres hemorrágicas virais (ou seja, hábito de comer carne de caça, picada de carrapato ou exposição a animais).[109]

EXAME

RT-PCR: positiva para o RNA do vírus da FHCC.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não há sinais e sintomas de diferenciação.

Características epidemiológicas podem ajudar a diferenciar entre as febres hemorrágicas virais (ou seja, exposição a ratos em áreas endêmicas).[110]

EXAME

RT-PCR: positiva para o RNA do vírus da Lassa.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não há sinais e sintomas de diferenciação.

Características epidemiológicas podem ajudar a diferenciar entre as febres hemorrágicas virais (ou seja, exposição ao mosquito, manuseio de gado, consumo de fluidos/tecidos animais crus).

EXAME

RT-PCR: positiva para RNA do vírus da febre do Vale do Rift.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não há sinais e sintomas de diferenciação.

Características epidemiológicas podem ajudar a diferenciar entre as febres hemorrágicas virais (ou seja, exposição ao mosquito, falta de imunização).

EXAME

RT-PCR: positiva para o RNA do vírus da febre amarela.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não há sinais e sintomas de diferenciação.

EXAME

Hemocultura e coprocultura: positivas para Salmonella enterica.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Incluem tifo murino, febre por picada de carrapato africano e tifo epidêmico.[111]

A escara é típica.

Pode ocorrer linfadenopatia.

Erupção cutânea distinta.

EXAME

Sorologia: positivo para espécies de Rickettsia.

Reação em cadeia da polimerase de escara: positivo para espécies de Rickettsia.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não há sinais e sintomas de diferenciação.

EXAME

Sorologia: IgM ou IgG positiva.

Detecção de proteína não estrutural (NS1): positiva.

Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR): positiva.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não vacinado.

Não há sinais e sintomas de diferenciação na fase prodrômica.

Manchas de Koplik (manchas vermelhas com ponto branco-azulado ao centro) na mucosa bucal.

A erupção cutânea geralmente começa na face e dissemina-se no sentido craniocaudal.

EXAME

Sorologia: positiva para o vírus do sarampo.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Não há sinais e sintomas de diferenciação; no entanto, uma história de exposição pode ser útil.

Exposição a água ou solo contaminados por roedores infectados.[112]

Mais comum em climas tropicais.

EXAME

PCR: positivo.

Sorologia: positiva.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Sinais e sintomas respiratórios (por exemplo, tosse, congestão nasal) são mais comuns.

EXAME

Cultura viral ou reação em cadeia da polimerase: detecção do vírus da influenza sazonal ou RNA viral.

Hemograma completo: normal.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

No contexto epidemiológico correto, pode se manifestar de modo semelhante à infecção pelo vírus Ebola. No entanto, características como erupção cutânea, hiperemia conjuntival e prostração são muito raras na gastroenterite.

EXAME

Coprocultura, reação em cadeia da polimerase ou teste rápido do antígeno: positivo.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Sepse bacteriana com origem indefinida é uma apresentação comum em países em desenvolvimento. Geralmente acaba se revelando em infecção abdominal profunda, infecção do trato urinário superior, endocardite ou discite.

A diarreia geralmente está ausente.

EXAME

Hemoculturas: positivas.

Recomenda-se que testes de confirmação adequados para infecção pelo vírus Ebola sejam realizados primeiro ou em conjunto com exames de diferenciação se houver suspeita de infecção pelo vírus Ebola.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Residência/viagem para um país/área ou território com transmissão local ou contato próximo com um caso confirmado, ou provável de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

A situação está evoluindo com rapidez; consulte nosso tópico sobre COVID-19 para obter mais informações.

EXAME

Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa em tempo real (RT-PCR): positiva para RNA de síndrome respiratória aguda grave por coronavírus 2 (SARS-CoV-2).

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais