Monitoramento

Se a recuperação das funções for completa e uma taxa de filtração glomerular (TFG) normal for restabelecida sem evidência de lesão renal residual, nenhum acompanhamento renal é necessário.

Se, após a LRA, a função renal estiver comprometida e o paciente ainda apresentar doença renal crônica (DRC) residual, o acompanhamento por um nefrologista é recomendado, com as intervenções baseadas no estágio da DRC.[128]

As diretrizes KDOQI da National Kidney Foundation incluem recomendações pertinentes ao manejo dos pacientes que tenham desenvolvido DRC subsequente à LRA.[129] O tratamento das doenças renais crônicas intrínsecas (por exemplo, glomerulonefrite e vasculite) exige intervenção de um nefrologista para gerenciar as terapias, incluindo corticosteroides, medicamentos citotóxicos e medicamentos imunomodificadores. Seus efeitos colaterais e toxicidades requerem observação estrita.

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal