Rastreamento

Manejo dos contatos

As pessoas que podem ter sido expostas a indivíduos com suspeita de COVID-19 (incluindo profissionais da saúde) devem ser aconselhadas a monitorar sua saúde por 14 dias a partir do último dia de possível contato. Um contato é uma pessoa envolvida em qualquer dos seguintes itens, 2 dias antes e até 14 dias após o início dos sintomas no paciente:[481]

  • Contato face a face com um paciente com COVID-19 dentro de 1 metro (3 pés) por mais de 15 minutos 

  • Prestar atendimento direto a pacientes com COVID-19 sem usar equipamento de proteção individual adequado

  • Permanecer no mesmo ambiente fechado (por exemplo, local de trabalho, sala de aula, casa, reunião) de um paciente com COVID-19 por qualquer período de tempo

  • Viajar com proximidade de 1 metro (3 pés) de um paciente com COVID-19 em qualquer tipo de transporte

  • Outras situações, conforme indicadas pelas avaliações de risco locais.

Se um contato desenvolver sintomas, a unidade de recebimento deve ser notificada, ele deve usar uma máscara médica durante o trajeto para a busca de atendimento, evitar o transporte público (por exemplo, chamar uma ambulância ou usar um veículo particular), realizar higiene respiratória e das mãos, sentar-se o mais distante possível das outras pessoas em trânsito e limpar todas as superfícies contaminadas.

Triagem de viajantes

A triagem de entrada e de saída pode ser recomendada em países onde as fronteiras ainda estejam abertas, principalmente ao repatriar cidadãos de áreas afetadas. Os viajantes que chegarem de áreas afetadas devem praticar o automonitoramento dos sintomas por 14 dias e seguir os protocolos locais do país de chegada. Alguns países podem exigir que os viajantes fiquem em quarentena obrigatória em um determinado local (por exemplo, um hotel). Os viajantes que apresentarem sintomas são orientados a entrar em contato com um profissional da saúde local, de preferência por telefone.[482] Um estudo com 566 cidadãos japoneses repatriados da cidade de Wuhan constatou que o rastreamento baseado em sintomas teve um desempenho insatisfatório e não detectou casos pré-sintomáticos e assintomáticos. Isso destaca a necessidade da testagem e do acompanhamento.[483]

Centros de rastreamento do tipo drive-through

Em alguns países, foram criados centros de rastreamento do tipo drive-through para o rastreamento mais seguro e eficiente. A pessoa a ser testada não deixa o carro durante todo o processo, o que inclui registro e questionário, exame físico, coleta de amostras e instruções sobre o que fazer depois. Este método tem a vantagem de aumentar a capacidade de realização de testes e prevenir a infecção cruzada entre os indivíduos no espaço de espera.[484]

Rastreamento de temperatura

Há pouca evidência científica para apoiar o rastreamento da temperatura com câmeras térmicas ou produtos de rastreamento de temperatura como um método confiável para a detecção de COVID-19 ou qualquer outra doença febril, principalmente se usado como o principal método de testagem.[485]

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais