Evidência

Tabelas de evidência

Esta tabela é um sumário da análise reportada em uma diretriz (apoiada por uma revisão sistemática) que se foca na importante questão clínica acima.


A confiança nas evidências é muito baixa ou baixa quando GRADE foi realizado, e a intervenção pode ser mais eficaz/benéfica que a comparação para os desfechos principais. No entanto, isso é incerto, e novas evidências podem mudar esse cenário no futuro.


População:Indivíduos com cálculos ureterais ou renais sintomáticos

Intervenção:AINEs ᵃ

Comparação:Opioide ou paracetamol ou antiespasmódico ou placebo

DesfechoEficácia (classificação do BMJ)?Confiança na evidência (GRADE)?

AINEs versus placebo

Dor (escala visual analógica [EVA]; 0-10), mudança & escores finais: acompanhamento de 25 minutos a 10 dias; faixa de escores: 0-10

Intervenção favorável

Muito baixo

Alívio da dor (EVA; 0-10): acompanhamento de 180 minutos; faixa de escores: 0-10

Intervenção favorável

Moderado

Necessidade de medicação de resgate: acompanhamento de 25 minutos

Intervenção favorável

Baixo

Sem alívio da dor: acompanhamento de 25 minutos

Intervenção favorável

Moderado

Alívio da dor, parcial ou completo: acompanhamento de 25-30 minutos

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Muito baixo

AINEs versus paracetamol

Dor (escala de classificação numérica [NRS] ou EVA): acompanhamento de 30 minutos; faixa de escores: 0-10

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Muito baixo

Redução da dor em 50% ou no escore de dor da NRS >3: acompanhamento de 30 minutos

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Alto

Dor persistente: acompanhamento de 60 minutos

Intervenção favorável

Moderado

Alívio da dor ᵇ

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Baixa ou muito baixa ᵇ

Necessidade de medicação de resgate: acompanhamento de 30 minutos

Intervenção favorável

Moderado

Eventos adversos menores (não especificados, vômitos, dor abdominal, tontura, dor epigástrica) ᶜ

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Muito baixo

AINEs versus opioides

Dor (EVA & NRS), escores finais e alteração: em 30-60 minutos; faixa de escores: 0-10

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Muito baixo

Dor (EVA) (em 30 minutos; faixa de escores: 1-10) ou necessidade de medicação de resgate (em 30-40 minutos)

Intervenção favorável

Muito baixo

Alívio da dor (sem alívio da dor, alívio parcial da dor ou alívio total da dor): até 60 minutos de acompanhamento/na alta

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Muito baixo

Dor persistente em 60 minutos

Intervenção favorável

Alto

Redução no escore de dor da NRS >3 em 30 minutos

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Alto

Redução da dor em 50% em 30 minutos

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Muito baixo

Eventos adversos maiores (efeitos colaterais significativos): acompanhamento não relatado

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Baixo

Eventos adversos menores ᵈ

Ocorre com mais frequência com opioides, comparados com AINEs (intervenção favorável)

Moderada a muito baixa ᵈ

Eventos adversos menores (retenção urinária) em 60 minutos

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Muito baixo

Eventos adversos menores (dor no local da injeção) em 12 horas

Ocorre mais comumente com AINEs intramusculares em comparação com opioides intramusculares (favorece a comparação)

Baixo

AINEs versus antiespasmódicos

Dor (EVA, 0-10): acompanhamento de 40 minutos; faixa de escores: 0-10

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Baixo

Alívio total da dor: acompanhamento de 30 minutos

Intervenção favorável

Baixo

Necessidade de medicação de resgate: acompanhamento de 40-60 minutos

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Muito baixo

Eventos adversos menores (sonolência)

Ocorre com mais frequência com antiespasmódicos, comparados com AINEs (intervenção favorável)

Moderado

Eventos adversos menores (tontura)

Nenhuma diferença estatisticamente significativa

Baixo

Recomendações conforme apresentadas na diretriz fonte

Ofereça um AINE por qualquer via como tratamento de primeira linha para adultos, crianças e jovens com suspeita de cólica renal.

Nota

ᵃ A maioria dos estudos avaliou uma via de administração intravenosa ou intramuscular, e apenas um estudo usou uma preparação oral e quatro estudos usaram preparação retal. O comitê de diretrizes reconheceu que os dois últimos são usados com mais frequência e que os resultados podem não refletir a prática no Reino Unido; no entanto, também observou que as evidências não foram suficientes para incluir nenhuma via de administração nas recomendações.

ᵇ O desfecho de alívio parcial da dor na alta foi considerado evidência de baixa qualidade, enquanto o alívio total da dor na alta/em momento não específico foi considerado evidência de qualidade muito baixa. Três ensaios clínicos randomizados e controlados respaldaram esses desfechos (um para alívio parcial da dor e dois para alívio total da dor), sem nenhuma diferença estatisticamente significativa entre os grupos de tratamento.

ᶜ Os períodos de acompanhamento variam de 60 minutos a 14 dias para desfechos inespecíficos e vômitos, mas não são relatados para dor abdominal, tontura e dor epigástrica.

ᵈ Eventos adversos menores incluem: não especificado em 14 dias; náuseas e vômitos em 30 minutos a 24 horas; vômitos, náuseas, tontura em momentos incertos ou não relatados; e sonolência em 1-24 horas ou não relatada. As evidências que respaldam esses desfechos variaram de qualidade moderada a muito baixa.

Esta tabela de evidências está relacionada às seguintes seções:

Respostas Clínicas Cochrane

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal