Etiologia

As principais causas de pneumonia bacteriana atípica são Mycoplasma pneumoniae, Chlamydophila pneumoniae e Legionella pneumophila. Outros patógenos comuns que podem causar uma manifestação similar incluem vírus (por exemplo, vírus influenza, adenovírus e hantavírus), outras bactérias (por exemplo, outras espécies de Legionella e de Chlamydophila) e patógenos zoonóticos como a Coxiella burnetii.[8]

O M pneumoniae é uma pequena bactéria de vida livre com um dos menores genomas conhecidos. Ao contrário de muitas outras bactérias, ela não tem uma parede celular. Acredita-se que os humanos são os únicos hospedeiros.[5]A C pneumoniae é uma bactéria Gram-negativa intracelular obrigatória. Acredita-se que os humanos sejam os únicos hospedeiros.[9]A L pneumophila é uma bactéria Gram-negativa com a capacidade de viver tanto em ambientes extracelulares quanto em ambientes intracelulares. Na natureza, ela infecta a ameba. Os humanos são hospedeiros acidentais através da exposição à água contaminada.[25]A C burnetii é uma bactéria intracelular obrigatória com parede celular Gram-negativa. Este patógeno zoonótico tem uma grande variedade de hospedeiros, incluindo artrópodes, peixes, aves e mamíferos. Ele apresenta uma formação semelhante a esporos, que é resistente ao estresse ambiental e, portanto, promove sua virulência por inalação ou ingestão.[21]

Fisiopatologia

A transmissão do Mycoplasma pneumoniae ocorre de humano para humano. Este patógeno tem uma organela característica que o permite se anexar ao epitélio respiratório ciliado. Ele também exibe motilidade por deslizamento em superfícies, o que é considerado relevante para promover a infecção.[5] Ele pode produzir toxinas que causam tosse persistente.[26] Outra característica sugerida é que a resposta imunológica a este patógeno pode promover exacerbações agudas de asma.[27]

A Chlamydophila pneumoniae também é transmitida de humano a humano. Na infecção, seu estilo de vida intracelular permite-lhe crescer em muitos tipos de células, como macrófagos e células endoteliais e do músculo liso. Acredita-se que sua capacidade de inibir a ação ciliar provoque tosse persistente.[9] Assim como acontece com o M pneumoniae, a resposta imunológica à infecção pode promover exacerbações agudas de asma.[27]

A infecção por Legionella pneumophila ocorre quando as pessoas são expostas a água infectada. Acredita-se que não ocorra transmissão entre humanos, mas casos sugestivos de transmissão entre humanos foram relatados em 2016.[28] Uma vez dentro do hospedeiro, a L pneumophila invade células fagocíticas e explora a resposta do hospedeiro em seu próprio benefício, escapando da degradação e da destruição.[25][29]

A Coxiella burnetii é transmitida por inalação ou por ingestão de produtos animais contaminados. A transmissão entre humanos é rara. Embora a C burnetii cause pneumonia, em muitos casos ela provoca hepatite aguda com ou sem pneumonia ou infecções sistêmicas crônicas.[21]

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais