Visão geral da dermatite

Última revisão: 3 Set 2022
Última atualização: 04 Fev 2022

Introdução

Condição
Descrição

Geralmente se manifesta com pele seca e pruriginosa. Geralmente há eritema, descamação, vesículas ou liquenificação nas dobras cutâneas. Nos lactentes, as superfícies extensoras, as bochechas e a testa são preferencialmente afetadas.[1] Os pacientes geralmente apresentam história familiar ou pessoal de outras doenças atópicas, como asma ou rinite alérgica.[1][2][3]

O eczema é uma doença crônica recidivante, e instruir os pacientes e suas famílias sobre os cuidados básicos com a pele é necessário para que eles possam ter um melhor entendimento da doença e saibam como evitar os fatores desencadeantes.[4][5][6][7][Figure caption and citation for the preceding image starts]: Dermatite atópica aguda na face de um lactenteAcervo pessoal do Dr. A. Hebert [Citation ends].com.bmj.content.model.overview.Caption@3f428659

A dermatite de contato irritativa é causada pela toxicidade direta e pode ocorrer em qualquer pessoa sem sensibilização prévia. A dermatite alérgica de contato é uma reação de hipersensibilidade tardia, que requer sensibilização prévia.[8] Os pacientes geralmente relatam prurido, queimação, eritema, edema e bolhas na dermatite de contato aguda, e prurido, queimação, eritema ou hiperpigmentação, fissuras e descamação na dermatite de contato crônica.

Agrupamentos recorrentes de vesículas medindo de 1 a 2 mm, com prurido nas palmas das mãos, solas dos pés e/ou nas faces laterais dos dedos. Ponfolix é um termo frequentemente usado como sinônimo de dermatite disidrótica, mas o termo é mais bem usado para descrever erupções mais agudas e intensas de grandes bolhas nas mãos e nos pés.[9] Irritação é o fator de exacerbação comum, sendo observada nas lavagens frequentes das mãos, hiperidrose e estresse. Entretanto, a etiologia subjacente é desconhecida.[Figure caption and citation for the preceding image starts]: Eczema disidróticoFotografia por cortesia da Dra. Spencer Holmes [Citation ends].com.bmj.content.model.overview.Caption@6be134dd

Distúrbio inflamatório comum da pele que geralmente se manifesta como eritema e descamação do couro cabeludo, sulcos nasolabiais e, ocasionalmente, no centro da face e no tórax anterior. Tende a piorar com o estresse.[10] A forma de manifestação no couro cabeludo em adultos geralmente é denominada caspa ou pitiríase capitis. O ciclo é variável e raramente diminui de modo completo. Geralmente, a forma de manifestação infantil (crosta láctea) remite nos primeiros meses de vida.[Figure caption and citation for the preceding image starts]: Dermatite seborreica, músculos glabelares, com descamação e eritema leveAcervo pessoal do Dr. Robert A. Schwartz [Citation ends].com.bmj.content.model.overview.Caption@229aaa22

Conhecida como dermatite de contato irritativa, a dermatite da área das fraldas é uma inflamação da pele na parte do corpo coberta por uma fralda. Ela é mais comum nos 2 primeiros anos de vida, mas pode ocorrer em qualquer pessoa que use fraldas com frequência. A dermatite recalcitrante da área das fraldas pode sinalizar infecção secundária ou doenças sistêmicas ou dermatológicas subjacentes, e requer avaliação mais detalhada.

Uma doença cutânea comum caracterizada por placas e manchas eritematosas bem circunscritas, geralmente hiperpigmentadas, de pele liquenificada e espessa. Ocorre com maior frequência no pescoço, tornozelos, couro cabeludo, púbis, vulva, escroto e antebraços extensores como resultado do ato de esfregar e coçar cronicamente.[11]Uma ou múltiplas crostas ou placas de líquen simples crônico (LSC) podem surgir na pele afetada por dermatoses subjacentes, como dermatite atópica, dermatite alérgica de contato, dermatite de estase, dermatite superficial fúngica (tinha e candidíase) e infecções por dermatófitos, líquen escleroso, verrugas virais, escabiose, piolho, picada de artrópode ou neoplasia cutânea.[11][12]

O LSC pode ser uma afecção difícil de ser tratada, causando frustração tanto no paciente quanto no médico.[11][Figure caption and citation for the preceding image starts]: Líquen simples crônico secundário no cenário da dermatite atópicaAcervo pessoal do Dr. Swick [Citation ends].com.bmj.content.model.overview.Caption@2aeac1d5

É uma reação inflamatória aguda da pele induzida por exposição excessiva a radiação ultravioleta (UV). Os achados cutâneos incluem eritema e edema, com ou sem vesiculação, seguidos por descamação. Os sintomas incluem dor e/ou prurido. A queimadura solar aguda é uma afecção autolimitada e, geralmente, requer apenas cuidados de suporte. Nenhum dos tratamentos atuais pode reverter os danos na pele induzidos pela radiação ultravioleta (UV).[13] No entanto, a prevenção primária é fundamental, pois os danos celulares causados pela radiação UV são irreversíveis e, com o tempo, podem aumentar o risco de câncer de pele.

O sintoma mais subjetivo na dermatologia é o prurido, que pode ocorrer com ou sem lesões visíveis da pele. Uma história detalhada e um exame físico completo são fundamentais para se avaliar o prurido.[14] Durante a avaliação clínica, é importante identificar uma causa possível ou doença responsável pelo prurido, bem como determinar a intensidade e período de ocorrência do prurido.

A erupção cutânea em crianças é comum. Os diagnósticos diferenciais são extensos, variando de condições autolimitadas (por exemplo, roséola) até doenças com risco de vida, como a doença meningocócica. As considerações iniciais da avaliação de um rash incluem sua morfologia, duração e distribuição. Idade, sexo, história familiar, medicamentos, alergias conhecidas e exposições também têm uma importância primária.

As manifestações dermatológicas do HIV são diversas e geralmente múltiplas nos pacientes com infecção por HIV. As dermatoses específicas do HIV incluem a lipodistrofia relacionada ao HIV, a foliculite eosinofílica, a leucoplasia pilosa oral, a erupção papular prurítica do HIV e a fotodermatite relacionada ao HIV. Algumas doenças cutâneas que aparecem em populações não infectadas por HIV podem ter uma apresentação alterada nas pessoas com HIV. A dermatite seborreica ocorre com uma prevalência surpreendentemente aumentada na infecção por HIV.[15][16] A dermatite atópica tem uma alta prevalência em adultos, assim como em populações pediátricas com HIV.[17]

Colaboradores

Autores

Editorial Team

BMJ Publishing Group

Declarações

This overview has been compiled using the information in existing sub-topics.

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal