Etiologia

A maioria dos resfriados comuns é causada pelo rinovírus (até 50%), que se apresenta de várias formas.[8][10] Outros patógenos conhecidos incluem o coronavírus (10% a 15%), o vírus da gripe (influenza) (5% a 15%), o vírus da parainfluenza (5%), o vírus sincicial respiratório (5%) e o metapneumovírus.[8] Em geral, nenhum organismo infeccioso é identificado. A reinfecção pode ocorrer após reexposição ao mesmo subtipo viral, mas a doença geralmente é mais leve e com menor duração. Há uma associação entre adenovírus, enterovírus e o resfriado comum. A faringite deve-se comumente ao adenovírus, que também pode causar infecções do trato respiratório inferior. As bactérias comuns do trato respiratório (Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae, Moraxella catarrhalis) podem estar associadas ao resfriado comum.[11] No entanto, essa associação não tem implicações em termos de antibioticoterapia para o resfriado comum típico.

Fisiopatologia

Um influxo de leucócitos polimorfonucleares (LPNs) na submucosa nasal ocorre poucos dias após a inoculação viral e está correlacionado aos sintomas.[12][13] Não há evidências de que a secreção purulenta esteja relacionada à infecção bacteriana ou que responda a antibióticos.[8]

Classificação

Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde, 10ª revisão (CID-10)[1]

  • J00 Nasofaringite aguda (resfriado comum)

  • J01 Sinusite aguda

  • J02 Faringite aguda

  • J03 Amigdalite aguda

  • J04 Laringite e traqueíte agudas

  • J05 Laringite obstrutiva aguda (crupe) e epiglotite

  • J06 ITRSs agudas de localizações múltiplas e não especificadas.

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais