Última revisão: 5 Jul 2021
Última atualização: 16 GUA 2018

Resumo

Definição

História e exame físico

Principais fatores diagnósticos

  • alteração da personalidade e dos hábitos, com embrutecimento do comportamento social
  • perda progressiva da fluência ou compreensão da linguagem
  • desenvolvimento do comprometimento de memória, desorientação ou apraxias
  • falta de cuidados pessoais progressiva e abandono de trabalho, atividades e contatos sociais

Outros fatores diagnósticos

  • pico de idade de início na metade da sexta década de vida
  • história familiar de demência frontotemporal (DFT)
  • hábitos alimentares alterados
  • falta de atenção, preocupações infantis, economia de esforço e resposta impulsiva
  • sinais de esclerose lateral amiotrófica (ELA)
  • sintomas parkinsonianos
  • fasciculações, atrofia, hiper-reflexia e outros sinais de doença do neurônio motor
  • reflexos glabelares, orbicular da boca (snout), de sucção, de procura (rooting) ou de preensão
  • perda da controle vesical e intestinal

Fatores de risco

  • mutações do gene MAPT
  • mutações do gene PGRN
  • trauma cranioencefálico
  • doença tireoidiana

Investigações diagnósticas

Primeiras investigações a serem solicitadas

  • testes cognitivos formais
  • ressonância nuclear magnética (RNM) cranioencefálica
  • tomografia computadorizada (TC) cerebral
  • Hemograma completo
  • velocidade de hemossedimentação sérica
  • proteína C-reativa sérica
  • hormônio estimulante da tireoide (TSH) sérico
  • T4 livre
  • perfil metabólico
  • ureia sérica
  • creatinina sérica
  • TFHs
  • níveis séricos de vitamina B12
  • níveis de folato sérico
  • sorologia para sífilis
  • teste de vírus da imunodeficiência humana (HIV)
  • ensaio de imunoadsorção enzimática (ELISA) sérico

Investigações a serem consideradas

  • tomografia computadorizada cerebral por emissão de fóton único
  • tomografia por emissão de pósitrons (PET) com fluordeoxiglicose (FDG) cerebral
  • biópsia do cérebro

Novos exames

  • teste genético
  • análise do líquido cefalorraquidiano

Algoritmo de tratamento

Colaboradores

Autores

Raghava Kurup Radhakrishnan, DPM(NIMHANS), DNB(Psych), MRCPsych

Consultant Psycho-geriatrician

Waitemata District Health Board

Auckland

New Zealand

Declarações

RKR worked for BMJ Clinical Evidence in 2012 and received honorarium. RKR declares that he has no other competing interests.

Sachin Jauhari, DMH, MRCPsych, FRANZCP

Consultant Psycho-geriatrician

Waitemata District Health Board

Honorary Senior Lecturer in Old Age Psychiatry

University of Auckland

Auckland

New Zealand

Declarações

SJ declares that he has no competing interests.

Agradecimentos

Dr Raghava Kurup Radhakrishnan and Dr Sachin Jauhari would like to gratefully acknowledge Dr Lawrence Whalley and Dr Chiadi Onyike, the previous contributors to this topic. LW and CO declare that they have no competing interests.

Revisores

Daniel Kaufer, MD

Director

Memory Disorders Program

Department of Neurology

University of North Carolina at Chapel Hill

NC

Declarações

DK has received research support, speaking honoraria, and consulting fees from Eisai, Forest Laboratories, Johnson & Johnson, Medivation, Novartis, Ortho-McNeil, and Pfizer.

Bruce L. Miller, MD

Professor of Neurology

University of California

San Francisco

CA

Declarações

BLM declares that he has no competing interests.

Philip Scheltens, MD, PhD

Professor of Neurology

Department of Neurology/Alzheimer Center

VU University Medical Center

Amsterdam

The Netherlands

Declarações

PS declares that he has no competing interests.

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal