Prevenção primária

Algumas estratégias preventivas, como uso criterioso de imunossupressores como corticosteroides e controle adequado do diabetes, podem ajudar na diminuição do risco de infecção com agentes da mucormicose. O uso de salas equipadas com filtração de ar particulado de alta eficiência (HEPA) e o uso de máscaras por pacientes com imunossupressão grave também pode ser útil.[1]

Prevenção secundária

A diretriz global para diagnóstico e tratamento da mucormicose recomenda ressecção cirúrgica e continuação ou reinício do último medicamento eficaz em pacientes imunossuprimidos com diagnóstico prévio de mucormicose.[35] Consulte um especialista em doenças infecciosas.

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal