Diagnóstico diferencial

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Residência/viagem para um país/área ou território com transmissão local ou contato próximo com um caso confirmado, ou provável de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

Os sinais e sintomas são semelhantes, por isso pode ser difícil diferenciar clinicamente as condições.

A situação está evoluindo com rapidez; consulte nosso tópico sobre COVID-19 para obter mais informações.

EXAME

Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR) em tempo real: positiva para RNA viral do SARS-CoV-2.

Não é possível diferenciar COVID-19 de outras causas de pneumonia na imagem do tórax.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Causada pelo coronavírus de MERS (MERS-CoV).

Associada a história de viagem para países da Península Arábica.

As características clínicas são semelhantes às de síndrome respiratória aguda grave (SARS), mas evoluem para insuficiência respiratória com muito mais rapidez que em SARS.

Afeta principalmente pessoas idosas, com uma predominância do sexo masculino.

Diferentemente da SARS, cerca de 75% dos pacientes com MERS-CoV têm pelo menos 1 doença comórbida.[40]

EXAME

Swabs nasofaríngeos (RT-PCR): positivos para MERS-CoV.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Ausência de histórico de viagens recentes para uma área afetada ou de contato próximo recente com uma pessoa com diagnóstico confirmado ou suspeita de SARS.

EXAME

Culturas de escarro e hemoculturas: podem ser positivas para Streptococcus pneumoniae ou outros patógenos bacterianos.

Hemograma completo: leucocitose e/ou aumento da contagem de neutrófilos. Melhora clínica e radiológica com antibioticoterapia adequada.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Ausência de história de viagem recente para uma área afetada ou de contato próximo recente com uma pessoa com diagnóstico confirmado ou suspeita de SARS.

Improvável que cause doença grave em pacientes jovens sem comorbidades. Geralmente estão presentes sintomas no trato respiratório superior.

EXAME

Cultura de vírus nasofaríngeo e anticorpo fluorescente direto/ensaio de imunoadsorção enzimática (ELISA): pode ser positiva para patógenos como vírus da gripe (influenza A e B), vírus sincicial respiratório, vírus parainfluenza e adenovírus.

Sorologia: útil para o diagnóstico retrospectivo.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Ausência de história de viagem recente para uma área afetada ou de contato próximo recente com uma pessoa com diagnóstico confirmado ou suspeita de SARS.

Doença respiratória leve, geralmente ocorrendo em pessoas jovens após exposição a cenários comunitários de contato próximo.

EXAME

Sorologia, reação em cadeia da polimerase ou cultura de swabs nasofaríngeos para Chlamydia pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae.

Detecção de Legionella pneumophila em cultura de escarro ou antígeno fluorescente direto.

Detecção rápida de antígeno urinário de Legionella

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Difícil de distinguir da SARS baseada na sintomatologia, pois ambas causam infecção do trato respiratório inferior com febre. Os fatores de risco históricos podem ser úteis dado que a gripe (influenza) aviária é mais comumente associada a viagens para um país afetado com o vírus da influenza A aviária (H5N1) ou ao contato direto com frangos ou pássaros que possam ser portadores do H5N1.

EXAME

Swab faríngeo: RT-PCR positiva para ácido ribonucleico (RNA) específico para H5.

Teste de antígenos da imunofluorescência: positivo para antígenos do vírus H5N1.

Cultura viral: crescimento de H5N1.

Teste sorológico: positiva para anticorpos específicos para H5N1.

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais