Critérios

Definições de casos da Organização Mundial da Saúde (OMS) para síndrome respiratória aguda grave (SARS) no período pós-surto[41]

A definição clínica de casos requer todos os itens a seguir:

  • Febre (≥38 °C [100.4 °F])

  • Um ou mais sintomas de infecção do trato respiratório inferior: tosse, dificuldade em respirar, dispneia

  • Evidência radiológica de infiltrados pulmonares consistente com pneumonia ou síndrome do desconforto respiratório

  • Nenhum diagnóstico alternativo que possa explicar por completo a doença.

Definição laboratorial de caso:

  • Achados laboratoriais positivos de coronavírus de síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV) com base em um ou ambos os critérios de diagnóstico a seguir:

    • Reação em cadeia da polimerase positiva em pelo menos 2 espécimes clínicos diferentes ou o mesmo espécime coletado em 2 ou mais ocasiões durante a evolução da doença

    • Soroconversão entre a fase aguda e convalescente com isolamento viral e do soro.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) atualizaram a definição temporária de caso para SARS[21]

Critérios clínicos

  • Doença inicial do trato respiratório

    • Duas ou mais das seguintes características: febre, calafrios, tremores, mialgia, cefaleia, diarreia, faringite, rinorreia.

  • Doença do trato respiratório de leve a moderada

    • Febre (≥38 °C [100.4 °F]) associada a 1 ou mais sintomas de infecção do trato respiratório inferior: tosse, dispneia, dificuldade em respirar.

  • Doença respiratória grave

    • Doença do trato respiratório de leve a moderada associada à evidência radiológica de infiltrados pulmonares consistente com pneumonia ou síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA).

Critérios epidemiológicos

  • História de viagem recente, em um período de 10 dias do surgimento dos sintomas, para um local próximo ou distante com transmissão recente suspeita ou documentada de SARS ou

  • Contato próximo com pessoa com diagnóstico confirmado ou suspeita de SARS.

Critérios laboratoriais

  • Detecção de anticorpos séricos para SARS-CoV ou

  • Isolamento em cultura celular de SARS-CoV a partir de uma amostra clínica ou

  • Detecção de ácido ribonucleico (RNA) do SARS-CoV por teste da reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR) com confirmação subsequente em um laboratório de referência.

Caso provável de infecção por SARS-CoV

  • O paciente atende aos critérios clínicos para doença respiratória grave e aos critérios epidemiológicos para exposição significativa ao SARS-CoV.

Caso confirmado de infecção por SARS-CoV

  • O paciente tem doença respiratória clinicamente compatível (inicial, leve a moderada ou grave) confirmada por laboratório.

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais