Novos tratamentos

Novas terapias para DRC

Atualmente, há muitos novos agentes que estão sendo investigados para lentificar a progressão da DRC. A maioria dos estudos concentraram-se sobre a doença renal diabética; no entanto, há pequenos ensaios clínicos sugerindo benefício de alguns agentes na doença renal não diabética. Agentes antifibróticos, tais como o tranilaste, demonstraram reduzir o declínio da função renal e a proteinúria; no entanto, tem havido preocupação em relação a efeitos adversos hepáticos e renais, quando usado em doses mais elevadas em ensaios de cardiologia.[114] Agentes visando o metabolismo dos glicosaminoglicanos, como a sulodexida, inibidores de produtos finais da glicação avançada e agentes anti-inflamatórios como a pentoxifilina têm, coletivamente, demonstrado efeitos em curto prazo na redução da proteinúria.[114][115][116][117] Como será o desempenho desses agentes em ensaios clínicos randomizados de larga escala ainda é uma incógnita. Até o momento, não há terapias novas aprovadas para o tratamento da DRC.

Roxadustate

Roxadustate é um inibidor do fator induzível por hipóxia (HIF) oral estimula a eritropoiese e regula o metabolismo do ferro. Parece ser promissor como uma alternativa à alfaepoetina como tratamento para anemia em pacientes com DRC. Atualmente, está em ensaios clínicos de fase III.[118][119]

Veverimer

Veverimer é um polímero não absorvido que se conecta de maneira seletiva e remove o ácido clorídrico do lúmen gastrointestinal; está sendo investigado para o tratamento da acidose metabólica em pacientes com DRC. Ficou comprovado que aumenta significativamente a concentração de bicarbonato sérico, com efeitos adversos mínimos. Atualmente, a Food and Drug Administration dos EUA está analisando uma solicitação de aprovação.[120][121]

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais