Investigações

Primeiras investigações a serem solicitadas

Exame
Resultado
Exame

Anemia ferropriva é o quadro clínico mais comum em adultos.

A deficiência de folato (e raramente de vitamina B12) pode causar anemia macrocítica.[54]

Resultado

hemoglobina baixa e eritrócitos microcíticos hipocrômicos

Exame
Resultado
Exame

Solicite um teste de IgA-tTG em qualquer paciente com suspeita de doença celíaca.[41]

Títulos altos incrementam o valor preditivo positivo. Testes sorológicos devem ser feitos em dietas que contêm glúten.

Resultado

título acima da faixa normal para o laboratório

Exame
Resultado
Exame

O EMA é uma alternativa mais cara que a IgA-tTG, com maior especificidade, porém menor sensibilidade.

Realize inicialmente se a IgA-tTG não estiver disponível.

Resultado

título elevado

Exame
Resultado
Exame

Solicite este teste inicialmente em qualquer paciente com lesão cutânea sugestiva de dermatite herpetiforme.

A sensibilidade e a especificidade são altas.

Resultado

depósitos granulares de IgA nas papilas dérmicas da pele lesionada e perilesionada por imunofluorescência direta

Exame
Resultado
Exame

Teste de escolha para indivíduos com deficiência de IgA.

Resultado

título elevado

Exame
Resultado
Exame

No passado, a IgG-tTG era um dos testes sorológicos comuns para doença celíaca em indivíduos com deficiência de IgA conhecida ou suspeita. No entanto, esse teste foi amplamente substituído pelo teste mais recente e preciso DGP IgG ou DGP IgA/IgG.

Resultado

título elevado

Exame
Resultado
Exame

A aparência endoscópica não é sensível para o diagnóstico e pode ser normal em até um terço dos casos no diagnóstico.[75]com.bmj.content.model.Caption@23bc31f4[Figure caption and citation for the preceding image starts]: Pregas serrilhadas da mucosa duodenal em um paciente com doença celíacaDo acervo pessoal de DA Leffler; usado com permissão [Citation ends].com.bmj.content.model.Caption@41c66344[Figure caption and citation for the preceding image starts]: Pregas serrilhadas da mucosa duodenal em um paciente com doença celíacaDo acervo pessoal de DA Leffler; usado com permissão [Citation ends].

Resultado

atrofia e pregas serrilhadas da mucosa; nodularidade e padrão de mosaico da mucosa

Exame
Resultado
Exame

A histologia do intestino delgado é essencial e o teste padrão-ouro para confirmar o diagnóstico.

As biópsias devem ser realizadas enquanto o paciente ainda estiver em uma dieta que contém glúten. Pacientes com um nível elevado de IgA-tTG devem ser encaminhados para biópsia duodenal. Biópsias do intestino delgado devem ser obtidas independentemente do resultado de IgA-tTG em pacientes com alto índice de suspeita clínica.[45]

Devem ser enviadas duas biópsias do bulbo duodenal e pelo menos quatro biópsias do duodeno distal para análise histológica.

Uma única amostra para biópsia deve ser coletada com cada passada do fórceps para melhorar a qualidade diagnóstica das amostras.[23]

Os resultados da biópsia são graduados com base nos critérios de Marsh.

Resultado

presença de linfócitos intraepiteliais, atrofia das vilosidades e hiperplasia da cripta

Investigações a serem consideradas

Exame
Resultado
Exame

Este teste genético é útil para descartar doença celíaca em pacientes já em dieta sem glúten ou em pacientes com uma enteropatia idiopática do tipo celíaca.

Resultado

HLA-DQ2 ou HLA-DQ8 positivo

Exame
Resultado
Exame

Pessoas com doença celíaca em dieta sem glúten antes da avaliação não podem ser diferenciadas de controles saudáveis. Nesses pacientes, o teste de provocação com glúten é necessário. Este teste supõe colocar a pessoa novamente em uma dieta contendo glúten (pelo menos 2 fatias de pão de trigo por dia) durante 2 a 8 semanas, período após o qual se procede à avaliação dos resultados de testes sorológicos e à histologia do intestino delgado.[49]

Resultado

elevação nos testes sorológicos para doença celíaca e presença de linfócitos intraepiteliais, atrofia vilosa e hiperplasia de criptas na biópsia de intestino delgado

Exame
Resultado
Exame

A videoendoscopia por cápsula permite obter imagens de todo o intestino delgado e apresenta boa sensibilidade para a detecção de características macroscópicas da doença celíaca. Em 3% dos casos, a atrofia vilosa só é encontrada no jejuno, reduzindo o rendimento da endoscopia digestiva alta e da biópsia duodenal para diagnóstico.[76]

No entanto, a endoscopia por cápsula costuma ser usada para detectar complicações da doença celíaca, como jejunite ulcerativa ou linfoma.[77][78]

A videoendoscopia por cápsula não é recomendada em caso de suspeita de estenose.

Resultado

atrofia e pregas serrilhadas da mucosa; nodularidade e padrão de mosaico da mucosa; sensível para a detecção de atrofia vilosa

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal