Monitoramento

Os pacientes se beneficiam de avaliações formais frequentes em um centro especializado ou de um monitoramento em um programa de manejo.[2] Em cada visita, deve ser feita a avaliação para detectar a capacidade de um paciente em realizar as atividades da vida diária rotineiras e desejadas. Também deve ser feita a avaliação do status de fluidos e do peso do paciente. Uma história cuidadosa deve ser obtida em cada visita, relacionada ao uso atual de bebidas alcoólicas, tabaco, drogas ilícitas, terapias alternativas e medicamentos quimioterápicos, bem como da dieta e da ingestão de sódio. Repetir a medição da fração de ejeção e da avaliação da gravidade do remodelamento estrutural pode fornecer informações úteis em pacientes com insuficiência cardíaca com alteração no status clínico, ou que apresentaram ou se recuperaram de um evento clínico, ou receberam um tratamento que poderia ter afetado significativamente a função cardíaca. O valor das medições seriadas do peptídeo natriurético do tipo B para guiar a terapia em pacientes ainda não está bem estabelecido. [ Cochrane Clinical Answers logo ] Dados sugerem que uma terapia orientada por natriuréticos reduz a hospitalização devida a insuficiência cardíaca. Em pacientes de até 75 anos, ela também oferece um benefício de sobrevida.[238] No entanto, um estudo randomizado descobriu que, em pacientes de alto risco com insuficiência cardíaca, a terapia orientada por natriuréticos não foi mais eficaz que a terapia medicamentosa ideal isoladamente na melhora dos desfechos.[239] O uso do telemonitoramento para monitorar os pacientes remotamente é uma nova estratégia, mas requer avaliação adicional.[240][241][242] [ Cochrane Clinical Answers logo ] [ Cochrane Clinical Answers logo ]

O monitoramento hemodinâmico pulmonar sem fio em pacientes com insuficiência cardíaca crônica resultou em redução significativa das hospitalizações por insuficiência cardíaca.[243]

O suporte telefônico estruturado e o telemonitoramento doméstico não invasivo pode reduzir o risco de mortalidade e de hospitalizações relacionadas à insuficiência cardíaca.[244]

O monitoramento hemodinâmico invasivo, no entanto, não é usado com frequência na prática clínica, mas pode ser usado em pacientes individuais, particularmente naqueles com insuficiência cardíaca recorrente.

Em um estudo de pacientes com insuficiência cardíaca de classe III da New York Heart Association, o monitoramento hemodinâmico implantável sem fio, quando comparado ao controle, resultou em significativa redução das hospitalizações relacionadas à insuficiência cardíaca.[243]

Exercícios e reabilitação

  • Em pacientes com insuficiência cardíaca, reabilitação cardíaca e atividade física melhoram a tolerância a exercícios e a qualidade de vida, com diminuição da morbidade e da mortalidade.[245] [ Cochrane Clinical Answers logo ] Pacientes com insuficiência cardíaca estável são, portanto, incentivados a fazer exercícios aeróbicos de forma regular, e recomenda-se que eles sejam inscritos em um programa de manejo de cuidados multidisciplinares.[1] [ Cochrane Clinical Answers logo ] Um artigo de consenso fornece uma descrição detalhada dos exercícios físicos na insuficiência cardíaca.[246]

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais