Investigações

Primeiras investigações a serem solicitadas

Exame
Resultado
Exame

Solicitada se a dor cervical persistir por 4 a 6 semanas, a dor radicular não diminuir com os tratamentos ou um deficit mais grave sugerir que a mielopatia está presente. Esse geralmente seria o estudo primário solicitado no ambiente clínico, quando esses critérios são atendidos.[5][32]

A RNM é também indicada para pacientes com dor cervical e história de malignidade, cirurgia prévia da coluna cervical ou suspeita de infecção.[5]

Resultado

destruição óssea, compressão da medula espinhal ou do nervo, patologia intradural ou epidural

Exame
Resultado
Exame

Indicada para pacientes com dor cervical intensa, dor cervical crônica ou dor com história de trauma ou cirurgia cervical (recente ou anterior).[5] As radiografias em flexão/extensão têm valor limitado nas doenças degenerativas.[33]

Resultado

presença de doença articular degenerativa ou doença degenerativa do disco, desalinhamento, estenose do canal vertebral, fratura ou instabilidade

Investigações a serem consideradas

Exame
Resultado
Exame

Uma extensão das radiografias cervicais para obter mais detalhes da estrutura óssea, como na calcificação do ligamento longitudinal posterior, em caso de trauma ou instabilidade.

Também indicado se uma RNM não for possível (por exemplo, metal implantado).[5]

Resultado

destruição óssea, compressão da medula espinhal ou do nervo; patologia intradural ou epidural

Exame
Resultado
Exame

Se uma TC cervical sem contraste sugerir anormalidades na medula espinhal e uma RNM não for possível, o próximo passo será uma TC da coluna cervical com contraste intratecal (mielotomografia) para obter mais detalhes sobre alterações na medula espinhal e nos nervos.[5]

Indicado principalmente e somente se uma RNM não for possível (por exemplo, metal implantado).[5]

Resultado

presença de hérnia de disco ou compressão da raiz nervosa

Exame
Resultado
Exame

Solicitada se houver suspeita de plexopatia braquial, neuropatia periférica ou compressão do nervo periférico ou mimetização de radiculopatia ou mielopatia.

A eletromiografia ou velocidade de condução nervosa é um teste diagnóstico negativo na mielopatia cervical, pois os estudos dos nervos demonstram principalmente as alterações no neurônio motor inferior. Na mielopatia cervical degenerativa, as anormalidades neurológicas se originam da compressão da medula espinhal e da disfunção do neurônio motor superior.

Resultado

pode mostrar alterações de denervação muscular; localiza o problema na raiz ou revela as alterações de acordo com o encarceramento do nervo periférico

Exame
Resultado
Exame

Solicitado quando a raiz nervosa específica envolvida na radiculopatia não pode ser clinicamente ou radiologicamente determinada.[28]

Resultado

exame positivo se o bloqueio do nervo aliviar temporariamente a dor radicular do paciente; localiza a única raiz nervosa

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal