Rastreamento

Rastreamento para vírus da imunodeficiência humana (HIV)

O rastreamento para HIV é indicado:

  • Quando alguém solicita um teste

  • Quando alguém apresenta uma afecção que indica possível infecção por HIV

  • Quando alguém acredita que corre risco de infecção por meio de atividade sexual sem proteção, lesão percutânea provocada por agulha ou uso de drogas injetáveis de maneira não segura

  • Em todas as gestantes

  • Para controle de infecções para a saúde pública (por exemplo, segurança de hemoderivados)

  • Quando exigido, por exemplo, por empresas que oferecem seguro de vida.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA recomendam que todas as pessoas com 13-64 anos de idade sejam testadas rotineiramente para HIV, incluindo o rastreamento anual para aquelas definidas como sendo de alto risco.[73] Um rastreamento mais frequente pode ser considerado para homens assintomáticos que fazem sexo com homens, com base em fatores de risco individuais, epidemiologia local e políticas locais.[74] Apesar dessa recomendação, 37% dos homens e mulheres transgêneros nunca fizeram teste para HIV.[75] Além disso, os dados de vigilância nacional indicam que as pessoas com alto risco de infecção não estão sendo testadas com a frequência recomendada pelas diretrizes do CDC.[76]

A US Preventive Services Task Force recomenda o rastreamento em todas as pessoas de 15 a 65 anos, adolescentes e adultos mais jovens e mais velhos com aumento do risco de infecção e em todas as gestantes (incluindo aquelas que se apresentam em trabalho de parto ou parto cuja sorologia para HIV seja desconhecida). O rastreamento repetido é considerado razoável em pacientes com maior risco de infecção por HIV, mas não há evidências suficientes para recomendar intervalos específicos de rastreamento.[77]

O teste de HIV é importante para estratégias preventivas primárias e secundárias efetivas e fundamental para a implementação de um plano de manejo para as pessoas com resultados positivos. Comprovou-se que o teste reduz o comportamento de risco nas pessoas com resultados positivos. O acompanhamento regular após o resultado positivo possibilita o início oportuno de vários tratamentos profiláticos para prevenir infecções oportunistas. Além disso, a realização do teste antes do estágio avançado do HIV possibilita uma preparação adequada para a terapia antirretroviral.

Testes baseados em anticorpos ou ensaios de combinação de anticorpos anti-HIV/antígeno de geração mais recente são preferíveis como testes de rastreamento. Os testes com ácido nucleico (RNA do HIV) devem ser usados se houver suspeita de infecção aguda, ou em neonatos com menos de 18 meses de idade (DNA ou RNA do HIV).

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais