Critérios

Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC): orientação preliminar sobre definições de caso para investigações de infecção humana pelo vírus da influenza aviária A altamente patogênica (H5N1) nos EUA[81]

Caso confirmado:

  • Infecção pelo vírus H5N1 da influenza aviária altamente patogênica (IAAP) em um paciente, confirmada pelo Laboratório de Influenza do CDC ou um laboratório de saúde pública certificado pelo CDC usando métodos aceitos pelo CDC e pelo Council of State and Territorial Epidemiologists (CSTE).

  • A confirmação de infecção pelo vírus da influenza aviária A (H5N1) pode ser feita por laboratórios de saúde pública seguindo protocolos aprovados pelo CDC para detecção do vírus da influenza aviária A (H5N1) ou por laboratórios usando um teste autorizado pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA específico para a detecção do vírus da influenza aviária A (H5N1).

Caso provável:

  • Doença compatível com influenza em um paciente que atende aos critérios de exposição (abaixo) e para o qual o teste diagnóstico laboratorial é positivo para influenza A, negativo para H1, negativo para H1pdm09 e negativo para H3 por reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR) em tempo real e, portanto, não pode ser classificado em subtipos.

Caso sob investigação:

  • Doença compatível com influenza em paciente que atende algum dos critérios de exposição (abaixo) e para o qual os resultados do exame laboratorial não são conhecidos ou estão pendentes.

Critérios de exposição:

  • Pacientes com viagem recente (dentro de <10 dias do início da doença) para áreas onde pessoas foram infectadas pelo vírus H5N1 da IAAP ou para áreas onde se sabe que os vírus H5N1 da IAAP estão circulando; OU

  • Pacientes que tiveram contato próximo recente (dentro de <10 dias do início da doença) com casos confirmados ou suspeitos de infecção humana pelo vírus da influenza aviária A (H5N1). O contato próximo pode ser considerado como estar a cerca de 2 m (6 pés) de um caso suspeito ou confirmado enquanto estava doente (começando 1 dia antes do início da doença e continuando até a resolução da doença). Isso inclui profissionais da saúde que oferecem cuidados para um caso suspeito ou confirmado, membros da família de um caso suspeito ou confirmado, pessoas que moram ou passaram a noite com um caso suspeito ou confirmado e outras pessoas que tiveram contato físico próximo semelhante; OU

  • Exposição sem proteção ao vírus H5N1 da IAAP vivos em um laboratório.

Organização Mundial da Saúde (OMS): definições de caso para infecções humanas pelo vírus da influenza A (H5N1)[82]

Pessoa sob investigação:

  • Uma pessoa a qual autoridades de saúde pública decidiram investigar sobre uma possível infecção pelo H5N1.

Caso suspeito de H5N1:

  • Uma pessoa apresentando doença do trato respiratório inferior aguda inexplicada com febre >38 °C (>100.4 °F) e tosse, dispneia ou dificuldade respiratória E uma ou mais das seguintes exposições nos 7 dias anteriores ao início dos sintomas:

    • Contato próximo (no limite de 1 m [3.2 pés]) com uma pessoa (por exemplo, cuidando, falando ou tocando) que é um caso suspeito, provável ou confirmado de H5N1

    • Exposição (por exemplo, manipulação, abate, depenação, desossamento, preparo para consumo) a aviários ou aves silvestres, seus restos ou a ambientes contaminados por suas fezes em uma área onde há suspeita ou confirmação de infecções pelo H5N1 em animais ou humanos no último mês

    • Consumo de produtos aviários crus ou malcozidos em uma área onde há suspeita ou confirmação de infecções pelo H5N1 em animais ou humanos no último mês

    • Contato próximo com um animal com infecção por H5N1 confirmada que não seja em um aviário ou aves silvestres (por exemplo, gato ou porco)

    • Manipulação de amostras (animais ou humanas) com suspeita de conter o vírus H5N1 em um laboratório ou em outro ambiente.

Caso provável de H5N1 (notificar a OMS):

  • Definição provável 1: uma pessoa que atende aos critérios de um caso suspeito E um dos seguintes critérios adicionais:

    • Infiltrados ou evidência de pneumonia aguda na radiografia torácica associada à evidência de insuficiência respiratória (hipoxemia, taquipneia grave); ou

    • Confirmação laboratorial positiva de uma infecção por influenza A, mas evidência laboratorial insuficiente para infecção pelo H5N1.

  • Definição provável 2: uma pessoa que veio a óbito em decorrência de uma doença respiratória aguda inexplicada que é considerada epidemiologicamente associada pelo tempo, local e exposição a um caso provável ou confirmado de H5N1.

Caso confirmado de H5N1 (notificar a OMS):

  • Uma pessoa que atende aos critérios de um caso suspeito ou provável E um dos seguintes resultados positivos conduzidos em um laboratório nacional, regional ou internacional de influenza cujos resultados do teste para H5N1 são aceitos pela OMS como confirmatórios:

    • Isolamento de um vírus H5N1

    • Resultados positivos da reação em cadeia da polimerase para H5 de testes usando dois alvos diferentes para reação em cadeia da polimerase (por exemplo, primers específicos para influenza A e hemaglutinina H5)

    • Um aumento de quatro vezes ou mais no título de anticorpos de neutralização para H5N1 com base em testes de um espécime no soro agudo (coletado 7 dias ou menos após o início dos sintomas) e um espécime no soro na convalescência. O título de anticorpos neutralizantes na convalescência também deve ser de 1:80 ou mais

    • Um título de anticorpos de microneutralização para H5N1 de 1:80 ou maior em um único espécime no soro coletado no 14º dia ou mais tarde após o início dos sintomas e um resultado positivo usando outro ensaio sorológico: por exemplo, um título de inibição da hemaglutinação de eritrócito de cavalo de 1:160 ou maior ou um resultado de Western blot positivo específico para H5.

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais