Rastreamento

A grande maioria dos pacientes hipertensos será detectada em um rastreamento assintomático, durante algum contato com o sistema médico. A US Preventive Services Task Force (USPSTF) recomenda exame anual para adultos com idade ≥40 anos ou para aqueles com aumento do risco de hipertensão arterial (com PA alta-normal, sobrepeso ou obesos, ou afro-americanos). Adultos com idade entre 18 e 39 anos e pressão arterial normal (<130/85 mmHg) sem outros fatores de risco foram aconselhados a serem reexaminados a cada 3 a 5 anos. No entanto, a diretriz da American College of Cardiology/American Heart Association (ACC/AHA) recomenda rastreamento anual em todos os pacientes com pressão arterial normal.[5] A USPSTF recomendava a obtenção de medições fora do ambiente clínico (monitoramento ambulatorial da pressão arterial[61] ou PA residencial) para confirmar o diagnóstico.[49] A diretriz do ACC/AHA reforça esta recomendação, diferindo apenas no limiar. Se o paciente tiver pressão arterial sistólica não tratada &gt;130 mmHg, mas &lt;160 mmHg, ou pressão arterial diastólica &gt;80 mmHg, mas &lt;100 mmHg, é aconselhável fazer o rastreamento quanto à presença de hipertensão do jaleco branco com base no monitoramento ambulatorial diurno da pressão arterial (MAPA) ou no monitoramento residencial da pressão arterial (MRPA) antes do diagnóstico de hipertensão.[5] Em adultos com pressão arterial elevada no consultório (120-129/<80 mmHg), mas que não satisfaz os critérios de hipertensão, recomenda-se fazer o rastreamento da hipertensão mascarada com MAPA ou MRPA diurno. Diretrizes de outros países podem recomendar intervalos de rastreamento diferentes. As diretrizes da European Society of Cardiology/European Society of Hypertension recomendam rastreamento anual dos pacientes com PA alta-normal 130 a 139/85 a 89 mmHg, pelo menos a cada 3 anos em pacientes com PA normal 120 a 129/80 a 84 mmHg e pelo menos a cada 5 anos em pacientes com PA ideal <120/80 mmHg.[2]

As diretrizes desses rastreamentos geralmente são excedidas, pois as medições de PA são padrão para cada contato realizado nos vários contextos da medicina. Leituras elevadas devem ser sempre confirmadas em uma segunda consulta antes de diagnosticar a hipertensão.

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais