Epidemiologia

O diabetes do tipo 1 corresponde a cerca de 5% a 10% de todos os pacientes com diabetes. É o diabetes da juventude mais diagnosticado (menos de 20 anos de idade) e causa ≥85% de todos os casos de diabetes nesta faixa etária no mundo inteiro.[3] Estima-se que 1,106,500 pessoas com idade entre 0 e 19 anos apresentem diabetes do tipo 1 em todo o mundo, com 132,600 novos casos diagnosticados a cada ano.[4]

Nos EUA, de 2011 a 2012, mais de 17,900 pessoas com menos de 20 anos de idade foram diagnosticadas com diabetes do tipo 1 a cada ano (taxa anual de novos casos de aproximadamente 21 a cada 100,000).[5] Em um estudo de adultos diagnosticados com diabetes nos EUA em 2016 e 2017, o diabetes do tipo 1 correspondeu a 5.6% dos casos.[6]

Há uma variação geográfica significativa na incidência do diabetes do tipo 1. Ele é mais comum nos europeus e menos comum nos asiáticos. Assim, uma criança na Finlândia tem uma probabilidade 40 vezes maior de desenvolver diabetes do tipo 1 que uma criança no Japão e quase 100 vezes mais chances de ter a doença que uma criança na região de Zunyi, na China.[7] No mundo todo, a incidência do diabetes do tipo 1 está aumentando 3% ao ano; no entanto, desconhecem-se os motivos desse aumento.[8][9][10][11] Um relatório demonstrou um aumento mais rápido em grupos raciais não brancos e étnicos.[12]

O diabetes do tipo 1 pode se apresentar em qualquer idade, com a incidência mais elevada sendo observada em crianças de 10 a 14 anos de idade.[3] Ele afeta homens e mulheres igualmente.[3]

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais