Diagnóstico diferencial

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Residência/retorno de viagem a região na qual a dengue é endêmica.

Febre e erupção cutânea bifásicas.

Sinais de hemorragia (como petéquias, púrpura, epistaxe, sangramento gengival, hematêmese, melena, sangramento vaginal) ou vazamento de plasma na dengue hemorrágica.

Rubor difuso na pele do rosto, pescoço e peito ocorre no início da infecção.

Casos mais leves podem ser difíceis de diferenciar da infecção pelo vírus da Zika sem testes diagnósticos.

EXAME

Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR): positiva para o RNA do vírus do dengue.

Sorologia (teste de anticorpos IgM para dengue): positiva.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) elaboraram diretrizes para testar pacientes com doença clinicamente compatível e risco de infecção por dengue e vírus da Zika.[172]

A Organização Mundial da Saúde (OMS) criou uma ferramenta para ajudar médicos a distinguir entre infecções por chikungunya, dengue e pelo vírus da Zika.[148]

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Residência/retorno de viagem a região na qual a chikungunya é endêmica.

Quase sempre sintomático.

Sintomas articulares proeminentes.

Hiperpigmentação cutânea e lesões intertriginosas são comuns.

Difícil de diferenciar da infecção pelo vírus da Zika sem testes diagnósticos.

EXAME

Ensaio de imunoadsorção enzimática (ELISA)/anticorpo fluorescente indireto (IFA): positivo para anticorpos contra chikungunya.

RT-PCR: positiva para RNA viral da chikungunya.

A OMS criou uma ferramenta para ajudar médicos a distinguir entre infecções por chikungunya, dengue e pelo vírus da Zika.[148]

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Residência/retorno de viagem a uma região endêmica do vírus do Nilo Ocidental.

Perturbações visuais são comuns.

Raramente causa doença neuroinvasiva (como encefalite, meningite, síndrome de paralisia flácida).

EXAME

Imunoglobulina M (IgM) específica para o vírus do Nilo Ocidental no soro ou líquido cefalorraquidiano (LCR): positiva

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Residência/retorno de viagem a uma região na qual o vírus da febre amarela é endêmico.

Ausência de vacinação contra febre amarela.

Transmitida também pela espécie Haemagogus do mosquito.

Pode haver bradicardia relativa (sinal de Faget).

Sinais hemorrágicos.

Período bifásico: após um período de remissão de até 24 horas, alguns pacientes desenvolvem um período de intoxicação com icterícia, insuficiência hepática e renal, coagulopatia, choque e óbito.

Alta taxa de mortalidade.

EXAME

Sorologia: positiva para anticorpos contra o vírus da febre amarela.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Residência/retorno de viagem a região endêmica de malária.

Quimioprofilaxia inadequada ou ausente para malária.

EXAME

Esfregaço corado por Giemsa: positivo para espécies de Plasmodium.

Testes diagnósticos rápidos: positivo para espécies de Plasmodium.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Zoonose transmitida pelo contato direto ou indireto com a urina de animais infectados.

Residência/retorno de viagem a região endêmica.

História de esportes aquáticos.

Surtos durante enchentes e desastres naturais.

Febre alta remitente e evolução bifásica da doença.

Sufusão conjuntival bilateral patognomônica de leptospirose.

Sintomas pulmonares.

Indivíduos afetados podem apresentar um amplo espectro de manifestações clínicas, que vão de enfermidades subclínicas, em aproximadamente 90% dos casos, a insuficiência renal e hepática e hemorragias pulmonares.

EXAME

Examinação de Darkfield: visualização direta de espiroquetas no sangue ou na urina.

Cultura de sangue/LCR: positivo para leptospiras.

RT-PCR: positivo para RNA da Leptospira.

Sorologia (teste de hemaglutinação indireta, teste de microaglutinação, ou teste da vareta): positiva.

Detecção do antígeno na urina: positiva.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Vacinação contra rubéola incompleta ou ausente.

Exposição a contato infeccioso.

A erupção cutânea é eritematosa, distinta, maculopapular e, às vezes, levemente pruriginosa; pode se acentuar com o calor. Costuma começar na face e se espalhar para o crânio e para os pés. Pode se apresentar na forma de petéquias.

A linfadenopatia pode preceder a erupção cutânea.

Sintomas leves do sistema respiratório superior são comuns.

A infecção materna durante a gravidez pode causar aborto espontâneo, morte fetal ou múltiplas anomalias congênitas (síndrome da rubéola congênita).

EXAME

IgM antirrubéola: positivo.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Exposição a contato infeccioso.

Eritema macular clássico vermelho-vivo em ambas as bochechas, não afetando o dorso do nariz e as áreas periorais.

A infecção em gestantes pode resultar em anemia fetal, hidropisia fetal ou morte intrauterina.

EXAME

O diagnóstico é geralmente clínico.

Sorologia: positivo para anticorpos contra parvovírus B19.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Transmitida pela picada do carrapato.

A erupção cutânea pode se apresentar na forma de petéquias.

Náuseas/vômitos são comuns.

EXAME

Sorologia: positivo para espécies de Rickettsia.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Pode se manifestar como sepse, faringite ou afecções cutâneas como celulite.

EXAME

Culturas de sangue ou tecido: positivas.

Testes de detecção rápida de antígenos: permitem avaliação imediata da faringite estreptocóccica do grupo A no local do atendimento.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Inclui doença do vírus Mayaro, febre do Rio Ross, vírus da Floresta de Barmah, vírus O'nyong-nyong e vírus Sindbis.

Residência/retorno de viagem a região endêmica.

Difícil de diferenciar da infecção pelo vírus da Zika sem testes diagnósticos.

EXAME

Detecção de anticorpo para vírus específico.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Pode haver história de exposição intrauterina a drogas/toxinas, história familiar de fator genético ou outra infecção associada à gestação (como citomegalovírus [CMV] ou sífilis).

EXAME

Testagem direcionada para etiologias suspeitas.

SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO
EXAME
SINAIS / SINTOMAS DE DIFERENCIAÇÃO

Residência/viagem para um país/área ou território com transmissão local ou contato próximo com um caso confirmado, ou provável de COVID-19 nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas.

A situação está evoluindo com rapidez; consulte nosso tópico sobre COVID-19 para obter mais informações.

EXAME

Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa em tempo real (RT-PCR): positiva para RNA de síndrome respiratória aguda grave por coronavírus 2 (SARS-CoV-2).

O uso deste conteúdo está sujeito aos nossos avisos legais