Rastreamento

Se um paciente se apresenta ao hospital com sinais e sintomas de hiperglicemia (poliúria, polidipsia e dor abdominal), depleção de volume, respiração acidótica e alterações no estado mental (mesmo sem história de diabetes), deve-se verificar a glicose plasmática e a cetonúria. Na presença de glicose plasmática elevada e/ou cetonúria positiva, devem ser realizadas avaliações laboratoriais completas para diagnóstico de cetoacidose diabética CAD e EHH.[1]

Em pacientes com diabetes hospitalizados que estão se alimentando, o monitoramento da glicose deve ser realizado antes das refeições. Naqueles que não estão se alimentando, o monitoramento da glicose é recomendado a cada 4 a 6 horas.[45]

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal