Investigações

Primeiras investigações a serem solicitadas

Exame
Resultado
Exame

A glicose plasmática é >33.3 mmol/L (>600 mg/dL).

Resultado

elevado

Exame
Resultado
Exame

Beta-hidroxibutirato é o principal produto da cetogênese, com ácidos acetoacéticos constituindo o restante das cetonas.

As diretrizes recomendam que, além de usar a reação do nitroprussiato para detectar cetonas, a medição direta do beta-hidroxibutirato deve ser realizada sempre que possível.[1][42]

Ao medir cetonas séricas, a reação do nitroprussiato não detectará o beta-hidroxibutirato. Assim, cetonas séricas ou na urina, medidas pela reação do nitroprussiato, podem ser inicialmente negativas no momento da apresentação, ou manter-se positivas quando a cetoacidose diabética (CAD) se resolveu (dando a aparência de que não há cetonas no soro, ou que a CAD não está se resolvendo).

Resultado

negativo ou baixo

Exame
Resultado
Exame

Aumentado por causa da depleção de volume.

Resultado

elevado

Exame
Resultado
Exame

Aumentado por causa da depleção de volume (azotemia pré-renal).

Resultado

elevado

Exame
Resultado
Exame

Geralmente baixo devido ao fluxo osmótico da água do espaço intracelular ao extracelular na presença de hiperglicemia.

O deficit total de sódio é de 5 a 13 mmol/kg (5-13 mEq/kg). A hipernatremia na presença de hiperglicemia indica uma depleção de volume profunda.

Resultado

variável; geralmente baixo, mas a hipernatremia pode estar presente

Exame
Resultado
Exame

O deficit total de potássio é de 4 a 6 mmol/kg (4-6 mEq/kg) em razão do aumento da diurese.

No entanto, o potássio sérico geralmente é elevado em razão do desvio extracelular de potássio causado por insuficiência de insulina, hipertonicidade e acidemia.

Um nível baixo de potássio na internação indica um deficit grave de potássio total corporal.[1]

Resultado

geralmente elevado; reduzido em casos graves

Exame
Resultado
Exame

O deficit total de cloreto é de 5 a 15 mmol/kg (5-15 mEq/kg).

Resultado

geralmente baixa

Exame
Resultado
Exame

O deficit total corporal de magnésio é geralmente 0.5 a 1 mmol/kg (1-2 mEq/kg) em razão da perda elevada de magnésio pela diurese.

Resultado

geralmente baixa

Exame
Resultado
Exame

O deficit total corporal de cálcio é geralmente aproximadamente 0.5 a 1 mmol/kg (1-2 mEq/kg) em razão da perda elevada de cálcio pela diurese.

Resultado

geralmente baixa

Exame
Resultado
Exame

O deficit total corporal de fosfato é 3 a 7 mmol/kg em razão da perda elevada de fosfato pela diurese.

Resultado

geralmente baixa

Exame
Resultado
Exame

A osmolalidade sérica efetiva é calculada como: 2 (sódio medido [mmol/L]) + (glicose [mmol/L]) = mmol/kg (2 [sódio medido {mEq/L}] + [glicose {mg/dL}]/18 = mOsm/kg).[1]

A concentração de ureia não é considerada, pois é livremente permeável e seu acúmulo não altera o gradiente osmótico.[1][43]

O coma, se presente, é com maior frequência decorrente de hipernatremia em vez de hiperglicemia.

Resultado

≥320 mmol/kg (≥320 mOsm/kg)

Exame
Resultado
Exame

O anion gap é calculado como (Na)-(Cl + HCO3), como mmol/L (mEq/L).[1]

Níveis ≥10 a 12 mmol/L significam acidose do anion gap (isto é, acidose láctica ou cetoacidose).[1]

Resultado

variável; geralmente 7 a 9 mmol/L

Exame
Resultado
Exame

O lactato sérico é >5 mmol/L na acidose láctica.

Os níveis de ácido láctico podem estar elevados se houver acidose láctica concomitante .[1]

Resultado

geralmente normais

Exame
Resultado
Exame

Uma amostra de pH venoso é geralmente 0.03 unidade menor que o de pH arterial.

Diversos estudos sugeriram que a diferença entre amostras de pH venoso e arterial não é suficientemente significativa para alterar o manejo clínico.[42]

Resultado

o pH arterial é geralmente >7.30; o bicarbonato arterial é >15 mmol/L (>15 mEq/L)

Exame
Resultado
Exame

Infecções são o principal fator desencadeante, ocorrendo em 30% a 60% dos pacientes. As infecções do trato urinário e a pneumonia são relatadas mais comumente.[1][9][2] A cetonúria leve é, às vezes, observada.

Resultado

variável; positiva para glicose; positiva para leucócitos e nitritos na presença de infecção; negativa ou apenas ligeiramente positiva para cetonas

Exame
Resultado
Exame

Podem existir anormalidades se doenças subjacentes, como esteatose hepática ou insuficiência cardíaca congestiva, estiverem presentes.

Resultado

geralmente normais

Exame
Resultado
Exame

A leucocitose está presente nas crises hiperglicêmicas. No entanto, a leucocitose >25 x 10^9/L (>25,000 por microlitro) pode indicar infecção e requer uma avaliação adicional.[1]

Resultado

leucocitose

Investigações a serem consideradas

Exame
Resultado
Exame

As infecções mais comuns que precipitam o EHH são pneumonia e infecções do trato urinário.[1][9][2]

Resultado

variável, compatível com a pneumonia

Exame
Resultado
Exame

Usada para identificar doenças cardiovasculares precipitantes, como o infarto do miocárdio (IAM), ou se anormalidades eletrolíticas graves estiverem presentes.[1]

As evidências de hipo-(ondas U) ou hipercalemia (ondas T altas) podem estar presentes.

Resultado

pode mostrar evidências de infarto do miocárdio (IAM) ou hipercalemia ou hipocalemia

Exame
Resultado
Exame

Devem ser testados se um infarto do miocárdio (IAM) for suspeito como o desencadeador.

Resultado

podem estar elevadas na presença de IAM

Exame
Resultado
Exame

Se clinicamente indicado, investigações adicionais para sepse devem ser realizadas.[1][9]

Resultado

positivas na presença de infecção

O uso deste conteúdo está sujeito ao nosso aviso legal