Procedural videos

Técnicas práticas para sutura - Vídeo de demonstração

Equipamento necessário

  • Luvas estéreis

  • Preparação dermatológica antisséptica estéril (iodopovidona ou clorexidina)

  • Soro fisiológico estéril

  • Campo cirúrgico

  • Swabs cirúrgicos, gaze

  • Seringas e agulhas estéreis

  • Anestésico local

  • Materiais para sutura

  • Guia para agulha

  • Fórceps

  • Pinça hemostática

  • Tesoura

  • Bisturi

  • Curativo para feridas.

Contraindicações

Em geral, não há contraindicações absolutas para a sutura, mas retardar o fechamento pode ser uma melhor opção para feridas contaminadas ou quando houver um longo intervalo desde o momento de ocorrência da lesão.

  • Sutura interrompida - quando usada para fechamento da pele, as suturas interrompidas são adequadas somente quando as bordas da ferida estiverem sob baixa tensão. Se os tecidos estiverem sob maior tensão, será necessária a aplicação de mais força, devendo-se usar uma camada mais profunda de suturas absorvíveis na derme. Depois de aproximar as bordas da ferida por este método, pode-se usar suturas interrompidas para fechar a pele.

  • Sutura de colchoeiro vertical - em comparação com a sutura interrompida simples, a de colchoeiro vertical é mais forte e menos propensa a repuxar ou causar isquemia nas bordas da ferida. No entanto, poderá haver necrose na borda da pele se houver tensão excessiva, podendo ser necessário usar outras técnicas, como a sutura profunda absorvível e/ou p descolamento da borda da pele. A escolha dependerá do julgamento clínico. Peça ajuda em caso de dúvida.

  • Sutura de colchoeiro horizontal - evite usá-la em áreas mais esteticamente importantes. Adequada para feridas sob certa tensão, mas poderá haver necrose na borda da pele se houver tensão excessiva, podendo ser necessário usar outras técnicas, como a sutura profunda absorvível e/ou o descolamento da borda da pele. A escolha dependerá do julgamento clínico. Peça ajuda em caso de dúvida.

  • Sutura subcuticular contínua - o fechamento subcuticular contínuo não é indicado para feridas traumáticas em que as bordas da pele sejam irregulares, com comprimentos desiguais, ou rotas e traumatizadas. Não é indicada em casos em que o risco de infecção da ferida seja significativo (por exemplo, quando a ferida está contaminada), pois a linha contínua significa que uma infecção levará à deiscência total da ferida.

  • Sutura contínua - não use para o fechamento da pele (usada para fechamento do tecido conjuntivo) ou se houver risco de infecção da ferida.

Indicações

  • Restauração da integridade funcional da pele ou de outros tecidos

  • Minimização da cicatrização

  • Controle de hemorragia.

Sutura interrompida:

Indicada para fechamento de feridas simples quando as bordas da ferida estiverem sob baixa tensão. Na sala de cirurgia, é também usada para aproximar tecidos mais profundos, tais como as camadas musculares, o mesentério e a fáscia. Se os tecidos estiverem sob maior tensão, será necessária a aplicação de mais força, devendo-se usar uma camada mais profunda de suturas absorvíveis na derme. Depois de aproximar as bordas da ferida com este método, use suturas interrompidas para fechar a pele.

Sutura de colchoeiro vertical:

Indicada para fechamento de feridas simples, inclusive feridas contaminadas após um trauma. É particularmente útil quando a ferida requer mais tensão para aproximar as bordas da pele ou para peles finas, em que esta técnica ajuda a inverter a borda da pele de forma eficaz. Na sala de cirurgia, pode também ser usada para anastomoses intestinais suturadas à mão. Em comparação com a sutura interrompida simples, a de colchoeiro vertical é mais forte e menos propensa a repuxar ou causar isquemia nas bordas da ferida.

Sutura de colchoeiro horizontal:

As suturas de colchoeiro horizontais são particularmente úteis quando a ferida está sob certa tensão e em uma área considerada relativamente menos importante esteticamente. Esta técnica dispersa a tensão sobre cada sutura e proporciona uma inversão confiável da borda da ferida, o que promove a cura.

Sutura subcuticular contínua:

A sutura subcuticular contínua é usada para reparar uma ferida reta e limpa, que possa ser fechada sem tensão. É usada principalmente em feridas cirúrgicas, em que não tenha ocorrido nenhuma contaminação. Quando realizada corretamente, esta técnica gera excelente resultado estético, pois a integridade da pele é preservada e a sutura fica invisível sob a pele.

Sutura contínua:

A sutura contínua é em geral usada para fechar as camadas de tecido conjuntivo. É rápida e fácil e distribui a tensão uniformemente. Exemplos de uso da sutura contínua incluem o fechamento da linha alba após uma laparotomia ou o fechamento da aponeurose oblíqua externa em casos de reparação de hérnia ou apendicectomia aberta. Anastomoses vasculares delicadas também são feitas com técnicas de sutura contínua.

Complicações

  • Infecção

  • Hematoma

  • Deiscência da ferida

  • Formação de cicatriz

Pós-tratamento

Remoção de suturas:

Suturas não absorvíveis são removidas após:

  • Face e couro cabeludo - 5 dias

  • Membros - 7 a 10 dias

  • Tronco e costas - 10 a 14 dias.

Quando há tensão adicional na reparação devida a edema ou perda de pele, as suturas de colchoeiro devem ser deixadas no lugar por um pouco mais de tempo até que ocorra cicatrização adequada.