Procedural videos

Ventilação com ressuscitador manual ("bolsa-válvula-máscara") - Vídeo de demonstração

Equipamento necessário

  • Equipamento de proteção individual, inclusive luvas

  • Ressuscitador manual (dispositivo "bolsa-válvula-máscara")

  • Oxigênio

  • Reservatório acoplado ao aparato bolsa-válvula-máscara

  • Sucção

  • Via aérea orofaríngea (providencie para uso, se necessário)

  • Via aérea nasofaríngea (providencie para uso, se necessário)

  • Kit de ressuscitação.

Contraindicações

A completa obstrução das vias aéreas superiores é uma absoluta contraindicação para ventilação com reanimador manual autoinflável.

Se houver suspeita de lesão da coluna cervical, deve-se, preferencialmente, obter a abertura das vias aéreas por tração da mandíbula ou elevação do queixo em vez de pela inclinação da cabeça, mantendo-se a estabilização manual em linha (MILS). Se a via aérea permanecer obstruída, apesar destas medidas, incline a cabeça gradualmente até abrir a via aérea, mantendo a MILS.[146]

Quando ficar claro desde o princípio que o paciente precisa de via aérea definitiva (por exemplo, no paciente inconsciente com um traumatismo cranioencefálico ou lesão facial grave) peça ajuda logo no início enquanto mantém a via aérea por meios simples até a chegada de ajuda especializada.

Considere o nível de obstrução das vias aéreas. Laringoespasmo devido a anafilaxia, queimadura por inalação, quase afogamento ou corpo estranho não melhorarão significativamente com manobras simples de via aérea, e o paciente pode precisar de intubação ou um procedimento avançado das vias aéreas.

Indicações

  • Insuficiência respiratória

  • Falha na intubação.

Complicações

  • Aspiração

  • Hipoventilação

  • Hiperventilação

  • Lesão da coluna cervical.

Qualquer vazamento significativo causará hipoventilação das vias aéreas e poderá forçar gases para o estômago, aumentando o risco de aspiração.

Pós-tratamento

Continue a ressuscitar o paciente de acordo com as diretrizes de suporte de vida, usando os princípios ABCDE. Envie assistência assim que possível.

Se a ressuscitação for bem-sucedida e o paciente recuperar o controle das próprias vias aéreas, isso deverá ser reavaliado regularmente. Meça a saturação do oxigênio do sangue arterial assim que possível pela amostragem de gasometria arterial e/ou oximetria de pulso e ajuste o oxigênio inspirado para manter a saturação do oxigênio do sangue arterial no intervalo de 94% a 98%.[146]

Se a ressuscitação continuar ou a Escala de coma de Glasgow do paciente for inferior a 8, considere a inserção de um tubo endotraqueal.