Existem muitas calculadoras estatísticas disponíveis. Elas devem ser usadas apenas como um guia. Decisões médicas, dentre outras, NÃO devem se basear nos resultados dessas calculadoras. Embora elas tenham sido testadas, não podemos garantir a acurácia de seus cálculos ou resultados.

As seguintes calculadoras estatísticas são particularmente interessantes:

A primeira calculadora pode ser usada para avaliar o risco relativo (RR) e se um tratamento tem um efeito significativo em termos estatísticos. Para isso, você precisa:

  • do número total de pessoas randomizadas para o grupo experimental (tratado) e o número total (AR) de eventos no grupo experimental (ART), mais
  • o número total de pessoas randomizadas para o grupo de controle e o número total (AR) de eventos no grupo de controle (ARC).

Ver como calcular o risco para se obter mais informações.

Fórmulas dos termos de risco
RA (risco absoluto) = o número de eventos (bons ou maus) nos grupos tratado ou controle, dividido pelo número de pessoas nesse grupo
RAT = o RA dos eventos no grupo de tratamento
RAC = o RA dos eventos no grupo de controle
RR (risco relativo) = RAT / RAC
RRR (redução do risco relativo) ou ARR (aumento do risco relativo) = (RAC – RAT) / RAC, ou 1 – RR
RRA (redução do risco absoluto) ou ARA (aumento do risco absoluto) = RAC – RAT
NNT (número necessário para tratar) ou NNH (número necessário para causar dano) = 1 / ARR

Para uma definição detalhada dos termos de risco utilizados, por favor acesse glossário dos termos da MBE.